É sem qualquer margem de dúvida um dos meus filmes de eleição. Sim, já perdi a conta ao número de vezes que vi e sim, sempre que está a dar fico a ver (isto apesar de ter em dvd com uma série de extras).

O que é que faz deste filme ser tão especial? Tudo. Em Notting Hill tudo é perfeito. Tudo do início ao fim.

Para quem não viu o filme, é a história de William Tucker (Hugh Grant) que se apaixona por uma estrela de cinema (Anna Scott – Julia Roberts). Parece simples e básico, não é? É. Mas então o que torna este filme tão especial? Tudo. Aqui tudo é bom.

Os actores – impossível resistir a Julia Roberts … aquele sorriso mata-me!Linda e elegante. Hugh Grant com aquele sotaque tão british que eu adoro ou mesmo Rhys Ifans que faz de Spike, um amigo com um sentido de humor maravilhoso. É só mesmo o sentido de humor. 😉

As melhores frases de sempre – para quem é uma eterna romântica como eu! A minha favorita? Caramba! “I´m just a girl standing in front of a boy asking him to love her!” ou mesmo “Some people do spend their whole lives together”.

As imagens – Quem não se lembra da famosa imagem dos dois sentados no banco do jardim de noite? Ou dos dois na cena final no mesmo banco ela deitada com a cabeça nas penas dele e jã grávida… a corrida até ao hotel onde acontecia a conferência de imprensa …

Banda sonora- Perfeita. Sim, “She” é especial seja a versão de Charles Aznevour ou do Elvis Costello mas não esquecer  “Ain’t No Sunshine”; Ronan Keating com “When You Say Nothing At All” … e tantas outras!

No fundo este filme é como um vestido preto ou como um bom vinho: nunca passa e fica sempre bem. 😉 Amo.

 

Comments

comments