Quem me conhece ou acompanha (seja na rádio ou através das redes sociais) sabe que eu adoro a Pink. Não é um “amo desde sempre” ao contrário de George Michael ou de Robbie Williams. Tal como ela foi crescendo (musicalmente e não só) também a minha admiração foi aumentando. Lembro-me que quando saiu “Let´s get the party started” achava a Alecia Moore um bocadinho parvinha e com a mania que era irreverente … mas com o tempo tudo mudou. Hoje em dia é uma das minhas artistas de eleição.

Tem mais de 15 anos de carreira e conta a história da sua vida através da música: a relação com o marido, com a família … está tudo na música. É só ouvir.

Tenho várias que adoro, mas se tivesse que escolher uma …

“Try”. Sim, esta é a minha música. E agora mais do que nunca.  O que é que me faz amar? A letra.

“… just because it burns, doesn’t mean you’re gonna die
You gotta get up and try, and try, and try”

“Lá porque dói não quer dizer que seja o suficiente para desistir! Bora para a frente! Levantar a cabeça e seguir” é isto que eu ouço, é isto que eu sinto.

Temos dias bons, dias menos bons mas sempre com um objectivo: felicidade. Acho que todos nós trabalhamos para isso mesmo. Eu trabalho para isso. É claro que está presente em pequenos momentos do dia a dia: no café que bebo em jejum logo de manhã; no abraço do meu pirata;  num elogio; num olhar; num “sabia que me ajudou num momento difícil com as suas palavras?” tudo isto leva o meu “obrigada” e deixa-me feliz. Sou feliz com os detalhes. Estes e outros tantos. Mas quero mais. Esta é a fase em que procuro mais. Mais em tudo. Já ouvi vários “nãos” e já ouvi coisas piores que “nãos” … dói mas não destrói. Nem pensar. É como eu costumo dizer “estamos na luta”.  🙂

 

Só mais um bocadinho …

Agora sim, bom dia. 🙂

Comments

comments