Calma! É bom … passo a explicar.

Ter Netfilx em casa significa estar a par das grandes séries do momento mas também perder grande parte da vida social. Quando eu e o Miguel fazemos planos de sair ao fim de semana e chega a hora, surge sempre a questão: “vamos ou ficamos em casa a ver uma série?” Escusado será dizer que a última opção ganha sempre. A não ser que exista um compromisso. Então aí não falha.

Mas sim, ter Netflix é um vicio. No passado fim de semana terminámos a série (altamente viciante) com o Kiefer Sutherland – Presidente Designado. O meu pensamento automático:  “E agora?” O que vale é que nós não estamos sozinhos nisto. Os meus pais e o meu irmão também já não passam sem este maravilhoso mundo das séries e filmes, o que é óptimo para trocarmos experiências. Foram eles que nos recomendaram “Um homem entre gigantes”. O filme fala do futebol americano e das repercussões a longo prazo (para quem pratica) de um desporto tão violento. Nada de muito estranho. Um desporto com tantas quedas, tantos empurrões … e como o Will Smith diz no filme no papel do médico patologista Dr. Bennet Omalu,  o nosso cérebro não foi feito/não tem estrutura para ser tão massacrado. Nada como verem o filme para tirarem as vossas próprias conclusões.

O filme conta ainda com Alec Baldwin, David Morse, Luke Wilson, Paul Reiser e outras caras conhecidas.

Preparem as pipocas (aqui em casa temos de juntas salgadas com doces porque eu sou mais adepta das salty e o meu marido das sweet) e bom filme! 🙂

Comments

comments