Tomei nas últimas semanas uma das decisões mais difíceis da minha vida: apresentei a minha demissão na Rádio Comercial e do grupo Media Capital Rádios. Não quero alongar-me muito com explicações sobre a minha decisão, mas devo um esclarecimento aos ouvintes que sempre estiveram presentes, e de quem diariamente recebo palavras de carinho e apoio ao meu trabalho. Entrei na Rádio Comercial no dia 1 de Setembro 2007 com um contrato que, por sua vez, tinha um grande objectivo: Tornar a Rádio Comercial na rádio número um em Portugal. 11 anos depois tenho muito orgulho em sair com a Rádio destacada na liderança. Foram 11 anos de um enorme trabalho, sacrifício pessoal e familiar, alegrias, tristezas e muitas mudanças. Em 11 anos trabalhei sem voz, com febre, cansada, acordei durante anos às 3 horas da manhã para às 5 horas em directo, até as 7h e passar a emissão para as manhãs em directo. Deixei o meu filho doente em casa para não falhar compromissos profissionais na rádio… E nunca, nunca disse que não a nenhum desafio. Saio de consciência tranquila com tudo o que fiz e dei à Rádio Comercial. Em 11 anos nunca discuti uma vírgula ou cêntimo do meu contrato, apesar de a certa altura ser um contrato injusto… mas o amor e dedicação que sempre tive à Radio Comercial deixavam tudo para segundo plano. Em 11 anos muita coisa muda. Sempre servi a Rádio Comercial da mesma forma e com o mesmo profissionalismo. Sempre trabalhei muito para ter tudo o que tenho sem favores, amizades, ou outro tipo de ajuda. Vou continuar a lutar para ser feliz, e sei que vou ser muito feliz ainda. Vou dedicar ainda mais tempo ao meu Blog, e lutar, lutar muito.

Obrigada a todos, conto com todos nesta nova aventura. Fiquem atento às novidades, seja no blog, nas redes sociais ou,  quem sabe, em breve numa frequência de rádio. Obrigada à Rádio Comercial pelos 11 anos incríveis, foi uma aventura fantástica, um amor que nunca se esquece. Obrigada a todos os colegas, ouvintes e amigos pelo apoio e companhia nestes 11 anos.  Confesso que ainda estou a tentar gerir tudo isto, sem derramar lágrimas, mas acredito no meu trabalho e vou à luta. Obrigada…

Comments

comments