Adoro festivais de música.

Não é um amor de sempre … começou por motivos profissionais e foi crescendo.

Em miúda nunca fui adepta do Sudoeste. Nunca gostei de campismo e ficar sem tomar o meu banhinho de água quente e com algum conforto nunca foi a minha cena. Lembro-me que os meus primos faziam campismo nas férias grandes e das horas que passavam na fila para o banho. Não era para mim. Continua a não ser para mim! No limite se o meu filho quiser experimentar vamos ao ZMar e está feito.

Voltando aos festivais… Rock in Rio 2004 foi o meu primeiro festival. Na altura estava na MEGA FM. Os anos seguintes voltei ao Parque da Bela Vista, também pela Mega.

Fui para a Comercial e ganhei o amor ao Alive. Depois ao Marés Vivas e claro ao Sudoeste. Durante os 11 anos de rádio só falhei os festivais de 2012, ano em que fui mãe. De resto era sempre a minha altura de eleição. Ainda hoje é. Quem gosta de música, e quem como eu foi desde sempre a concertos, tem esta paixão que não é só para a foto ou para as redes sociais!

O primeiro fim de semana de Rock in Rio já lá vai!

Destaque para os Muse, que já vi algumas vezes mas que são sempre maravilhosos (gostei muitooo) e o Bruno Mars que nunca vi e que tinha curiosidade em ver. O rapaz é um show! Gostei muito mas … acho que não artista de festival. Há bandas que nem o concerto em sim está montado para festivais nem eles dão tudo! Faz parte. É como a Pink que eu amo e que sonho em vê-la ao vivo … claro que faz festivais, mas em nome próprio é outra coisa! Começa logo pela duração do concerto. Nos festivais está tudo contado. Não há margem para um ou dois encores … o tempo é limitado, o próprio espaço do palco para cenários é limitado. Foi giro e no próximo fim de semana há mais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comments

comments