O dia chegou. O pirata Manuel, Manel para os amigos e professores, Manu para as primas, vai para a 1ª classe. Hoje é o primeiro dia.

Mal consegui dormir, imagino ele. Ou então está na boa (como até agora) e eu é que estou preocupada. Acredito mais nesta segunda hipótese.

O meu filho sempre adorou a escola. Mesmo quando saiu da creche aos 3 anos e foi para um colégio, fez uma integração super calma. Nunca chorou e sempre demonstrou vontade de ir e lá ficar por mais tempo. “Mãe, já? Tão cedo?” Anda uma pessoa a mil para estar a horas no colégio e depois ainda ouve isto! Aliás houve uma vez que ele pediu tanto para ficar que voltou para o colégio. É bom sinal, certo? Felizmente na sala dele isto acontece muito. Gostam de estar juntos.

Agora vão ser divididos em 2 turmas. Como eu lhe disse “na sala é para aprender e depois encontram-se todos no recreio para brincar!”

Já conheceu os professores e já viu os livros. Está ansioso por fazer fichas. Só espero que esta vontade dure até à faculdade! 😉

Numa altura de regresso às aulas convém ter presente o novo relatório da Academia Americana de Pediatria que recomenda que os pediatras receitem mais tempo para brincar. Os pais e escolas estão demasiado preocupados com a vertente académica.

Neste documento podemos ler que “brincar é fundamental para promover crianças mais saudáveis”. O ato de brincar com pais e colegas é como uma oportunidade para “promover capacidades socioemocionais, cognitivas, linguísticas e de autoregulação. Mais alguns dados: de 1981 para 1997, o tempo de recreio das crianças diminuiu em 25%; crianças dos 3 aos 11 anos perderam 12 horas por semana de tempo livre e 30% dos jardins de infância não têm recreio. 

Acho que só estes dados já dão que pensar. Ainda não tenho o horário do Manuel mas sei que vai ter algumas disciplinas como Expressão dramática, informática, uma introdução à filosofia … e mais umas quantas. Uma coisa que foi dita na reunião de pais e que eu fixei é que o mais importante é as crianças estarem felizes. Se estiverem felizes, aprendem. Brincar é importante e eu sei que ele vai brincar no recreio e mesmo na sala de aula sempre que a professora achar que é esse o caminho. Tenho um feeling que vai ser (quase) sempre esse o caminho.

Material quase pronto, agora é ajustar rotinas. Os horários (acordar e deitar), os trabalhos de casa, as actividades extra curriculares … enfim é coisinha para as próximas duas semanas!

A todos os pais que estão também ansiosos por esta nova etapa… calma. O melhor é levar isto na boa e acima de tudo nunca esquecer que os nossos filhos também precisam de tempo connosco. Não é a fazer trabalhos de casa ou ajudar nas tarefas domésticas … é tempo para brincar. Voltando ao tal relatório

“Os pais devem despender 15 minutos de atenção exclusiva a cada um dos filhos, uma vez por dia. Nesse período de tempo devem fazer o que as crianças quiserem fazer”.

 

 

 

 

Bom regresso às aulas. 🙂

Comments

comments