SANDRA MARQUES AUGUSTO

Nascida e criada em Lisboa, sou acima de tudo e na essência uma pessoa curiosa. E a curiosidade levou-me a ultrapassar barreiras físicas para estar com o outro e conhecer novos mundos, fossem estes reais ou imaginários, colectivos ou individuais, do hoje ou das memórias.

Escrever, pintar, conversar ou ler foram métodos de comunicação que fui usando e adaptando o meu percurso no tempo e no espaço. E talvez por isso, a necessidade e a vontade de criar o ALMANAQUE. Este gosto já vem de longe: depois de ter concluído o curso de História, abri a minha própria editora, que se revelou completamente desadequada para a época… corria o ano de 1999 e o objecto social da empresa era «produção e publicação de obras literárias, científicas e académicas na internet».

E afinal, hoje em dia faço exactamente aquilo que visionei há quase 20 anos atrás. Depois da editora, encontrei-me com a publicidade, que descobri adorar e que é mais outra forma de comunicar, passei por algumas revistas até que em 2012 nascia o Colectivo 71.86.

Apesar de viajar pouco, um dos meus livros predilectos é A Volta ao Mundo em 80 Dias, de Julio Verne. Mais do que a viagem em si, o que me atrai na história é a coragem, a determinação e o sentido de ética da personagem Phileas Fogg. E claro, gostar de chá tanto quanto eu!

A par de uma chávena de chá quente, creio que me poderei definir em seis vectores: vida, curiosidade, amor, comunicar, fé, criatividade.